Aprenda como lidar com “não” em processo seletivo sem ficar frustrado

6 minutos para ler

O mercado de trabalho contemporâneo é bastante competitivo; por isso, é normal ouvir “não” durante processos seletivos. Apesar de essa ser uma experiência, muitas vezes, frustrante, não deve ser um motivo para desistir de conquistar o emprego dos sonhos, pois vai chegar a hora em que tudo dará certo.

Se você estiver passando por isso, em vez de dar espaço ao desânimo e à frustração, o convidamos a ressignificar esse momento e se reinventar como profissional, para ser capaz de alavancar sua carreira e conquistar todos os seus objetivos.

Neste post, vamos dar sugestões valiosas sobre como lidar com “não” em processo seletivo da melhor maneira possível, transformando essa experiência em uma ponte para a ascensão. Confira!

Como lidar com ‘não’ em processo seletivo

Não leve para o pessoal

Receber um “não” em processo seletivo não significa, necessariamente, que o recrutador não gostou de você ou que você é insuficiente para a companhia. Pode ser que outro candidato tenha se destacado mais e que as vagas tenham sido bastante limitadas.

Logo, não leve para o pessoal, mostre-se aberto a receber o feedback e a aprimorar suas habilidades para se sair melhor em uma nova oportunidade.

Muitas empresas mantêm um banco de dados dos candidatos que se mostraram interessantes, mas que não puderam ser admitidos de imediato. Por isso, não veja esse processo seletivo como sua primeira e última chance de fazer parte da corporação em questão.

Olhe por outra perspectiva

O segundo passo para aprender como lidar com “não” em processo seletivo é mudar o olhar.

Avalie se a vaga à qual se inscreveu realmente está alinhada ao seu perfil, se você estaria disposto a dar o seu melhor naquele cargo ou se é o momento de se conhecer um pouco mais e se candidatar a oportunidades que, de fato, tenham a ver com você.

O avaliador não preza somente por admitir o candidato ideal para a empresa, mas por certificar-se de que, se contratado, esse profissional se sentirá feliz, integrado e satisfeito. Afinal, de nada adianta ser escolhido para uma vaga que não se adapta ao seu perfil e ter de sair ao término do período de experiência.

Agradeça pela oportunidade

Mesmo que não seja escolhido, passar por um processo seletivo é sempre um aprendizado — seja para entender como é a dinâmica, para se preparar melhor para as próximas oportunidades e, até mesmo, para controlar a ansiedade.

Por isso, há sempre um motivo para agradecer pela experiência adquirida. Expressar a gratidão vai fazer com que você se mostre maduro e resiliente.

Não se sinta fracassado

Todos os profissionais, até mesmo os extremamente talentosos, já receberam um “não” em processos seletivos. É necessário compreender que esse acontecimento é natural e ocorre na vida de todos os aspirantes a vagas.

Por isso, não se sinta fracassado, apenas busque se dedicar mais nas próximas oportunidades para conquistar seu emprego dos sonhos.

Aprenda com seus erros

Aprender com seus erros é fundamental. Pode ser que você não tenha se preparado tanto para o processo seletivo ou que tenha se candidatado a uma vaga que não combina com o seu perfil; pode ser, ainda, que tenha dito algo desagradável sem pensar muito bem antes… enfim, muitos podem ter sido os seus equívocos.

No entanto, não desanime e busque aprender com seus erros. É só errando que você será capaz de perceber seus pontos de melhoria e trabalhar sobre eles para se tornar um profissional mais confiante, competitivo e preparado.

Aprimore suas habilidades

Outro ponto importante é aprimorar suas habilidades. Se você percebeu que, para conquistar o emprego dos sonhos, é necessário aprender uma nova língua, fazer determinado curso ou obter vivências novas, invista nisso!

Há muito conteúdo gratuito e de qualidade disponível para que você aprimore suas habilidades. Logo, é necessário empenho e dedicação para ampliar seus conhecimentos, competências e atitudes, tornando-se almejado pelas corporações.

Coloque o feedback em prática

Por fim, coloque o feedback em prática. O retorno é muito importante para que você saiba o que precisa ser melhorado e, até mesmo, para que repense a carreira que deseja trilhar.

Note se o que tem buscado realmente tem sentido para você, desenvolva o autoconhecimento e faça uma análise do que foi dito, para que se torne um profissional cada vez mais completo.

Como agir caso não receba o feedback sobre o processo seletivo

Muitas organizações têm receio em aplicar o feedback quando o candidato não é selecionado, pois há muitas pessoas que têm dificuldades em lidar com críticas e podem se sentir extremamente ofendidas e até levar o retorno à Justiça.

Portanto, há empresas que optam por não fornecer o feedback ou por aplicá-lo de forma bastante generalista, sem, de fato, indicar pontos de melhoria que identificou no profissional.

Se esse for o seu caso, não desanime! Mesmo que você pense que foi bem na entrevista, pode ser que outro aspirante à vaga tenha se mostrado mais interessante aos objetivos da empresa naquele momento.

Logo, aguarde um período mínimo de três semanas e encaminhe um e-mail bastante cordial à corporação, informando o seu interesse em fazer parte da companhia e o seu desejo pelo feedback do processo seletivo do qual participou.

Alegue que esse retorno é muito importante para que você consiga fazer uma autoanálise e se aprimorar como profissional. Dessa forma, a empresa o verá de uma nova perspectiva e, certamente, se lembrará dessa atitude quando surgir uma nova oportunidade.

Como vimos, quando estamos cientes do nosso valor e dispostos a crescer, torna-se menos doloroso saber como lidar com “não” em processo seletivo. Afinal, cada negativa é a abertura de um caminho de autoconhecimento e desenvolvimento, o que significa que estaremos cada vez mais preparados como profissionais. Dessa forma, é possível engajar-se para alcançar competitividade e tornar-se almejado para a vaga dos sonhos.

Agora que você já está se sentindo motivado e disposto a fazer a diferença nas próximas oportunidades, o que acha de ler o nosso post sobre linguagem corporal em entrevistas e expandir as suas possibilidades?

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-