Entenda quais são as competências do século XXI e como se preparar

6 minutos para ler

Você certamente já se deu conta de que o mercado de trabalho atual é extremamente volátil e exigente. São constantes mudanças e o profissional precisa estar preparado com as principais competências do século XXI.

O desenvolvimento de certas habilidades socioemocionais podem lhe levar além do lugar comum da profissão e alavancar sua carreira. Se é isso que você busca, venha conhecer neste texto as competências do século XXI que você precisa colocar no currículo.

O que são competências?

Para começar, é importante entendermos o significado de competências. No passado, currículos e candidatos a vagas eram analisados principalmente por suas habilidades técnicas, ou seja, sua formação acadêmica, cursos e línguas estrangeiras.

É claro que esses fatores ainda são importantes em um recrutamento e seleção. No entanto, o mercado agora busca também as chamadas soft skills. Você conhece esse termo?

Ao contrário das hard skills, que são as habilidades técnicas, as soft skills são competências sociais e emocionais. Elas são fundamentais para um melhor convívio em sociedade e muitas delas são intrínsecas de cada indivíduo, derivando de sua formação, sua cultura e seus valores.

Quais são as competências mais exigidas no mercado atual?

Você já deve ter percebido o motivo das empresas estarem buscando competências do século XXI em seus candidatos.

Quando equipes são formadas por profissionais que têm habilidades além das básicas da profissão, o ambiente organizacional fica mais agradável, as relações são amigáveis, a comunicação é mais eficiente e a produtividade aumenta.

E quais exatamente são essas habilidades? Vamos explicar as principais competências do século XXI abaixo.

Inteligência emocional

A capacidade de reconhecer e administrar as próprias emoções é uma das primeiras competências que você pode buscar. Parece simples, mas muitas pessoas não têm entendimento do que é a inteligência emocional e, por isso, acabam tendo sua trajetória prejudicada.

O ambiente de trabalho traz diversos desafios sociais complexos. Por isso, conhecer a própria personalidade e a forma como você reagirá a determinadas situações pode tornar a jornada muito mais agradável.

Empatia

Outra competência do século XXI que tem sido muito valorizada é a de colocar-se no lugar de outras pessoas, ter empatia.

Isso é fundamental tanto como profissional que precisa entender as necessidades do cliente para ajudá-lo quanto no trabalho em equipe, em que um colaborador precisa apoiar o outro para que um projeto caminhe com sucesso.

A ideia de um time no qual todos os funcionários competem entre si por um melhor desempenho se tornou ultrapassada e rejeitada para a maioria das empresas no século XXI. Por isso, capacidades de relacionamento têm sido extremamente requisitadas.

Liderança e gestão de pessoas

No cenário organizacional do século presente, não só os gestores e CEOs são considerados líderes e precisam de habilidades de liderança. Qualquer profissional, independentemente do cargo que ocupa, pode ser beneficiado se souber gerenciar pessoas, delegar funções e motivar o time.

Esse tipo de habilidade é valorizado principalmente em modelos de gestão mais democráticos, em que todos podem sugerir melhorias e ter liberdade de conduzir projetos com equipes menores.

Gerenciamento de crise

Sangue frio, pensamento lógico e poder de negociação fazem parte de mais uma competência que você deve buscar: a do gerenciamento de crise.

Em um cenário em que tudo acontece muito rápido, é comum que problemas surjam e crises aconteçam. Saber resolvê-las de forma eficiente e rápida é o grande diferencial que faz o profissional se destacar na empresa.

Afinidade com o digital

É impossível falarmos de competências do século XXI sem abordarmos a tecnologia. O digital atualmente integra inúmeros processos das empresas e, para se tornar um profissional completo, é fundamental ter afinidade com ferramentas tecnológicas.

Um dos conceitos que têm sido exaustivamente abordados no mercado profissional é o de Big Data. Manipular dados, saber interpretá-los e transformá-los em decisões inteligentes é um dos requisitos do candidato moderno.

Também é importante entender o poder de ferramentas que usam a inteligência artificial, além de ver potencial em tecnologias de realidade virtual e aumentada e bots, por exemplo.

Pensamento crítico

Apesar de não ser uma competência nova, o desenvolvimento de um pensamento crítico é mais buscado por recrutadores nas seleções atuais.

Isso porque empresas desejam montar times de alta performance, nos quais os talentos tenham bagagem cultural, sejam antenados nas tendências e saibam analisar questões da atualidade de forma crítica e aplicada ao trabalho.

Criatividade

A criatividade é mais uma soft skill procurada por empresas no século XXI, principalmente por startups e organizações que apostam em inovação para um rápido crescimento. Seja para criar um novo produto ou serviço, seja para pensar uma solução ágil para um problema de rotina, pessoas criativas fazem a diferença no contexto organizacional.

Além de ter essa habilidade, é importante que o profissional saiba o momento certo de mostrar o potencial de suas ideias.

Por que e como desenvolver esses aspectos?

Se você quer ser um profissional pronto para encarar o mercado, precisa desenvolver as competências do século XXI. É cada vez mais comum que organizações façam testes e perguntas relacionadas a soft skills em entrevistas de emprego.

Como mencionamos, muitas dessas habilidades são próprias da personalidade e da vivência do indivíduo. No entanto, é possível sim buscar meios de desenvolver esses aspectos psicológicos e sociais, seja começando do zero, seja a partir de uma predisposição a alguma dessas características.

Como fazer isso? Listamos algumas possibilidades:

  • estudando tendências do mercado e observando quais competências estão em alta;
  • buscando descobrir quais soft skills são requisitadas pelas empresas em que você almeja trabalhar;
  • fazendo cursos de desenvolvimento pessoal e profissional;
  • acompanhando profissionais exemplares do mercado e observando suas características;
  • buscando acompanhamento de um mentor, um profissional mais experiente da sua área;
  • aprimorando suas habilidades de comunicação em situações do dia a dia.

Agora que você já está por dentro de todas as competências do século XXI que são requisitadas, basta investir no seu desenvolvimento pessoal. Com isso, você garante que será um talento cobiçado pelas melhores empresas do seu ramo.

Se este artigo ajudou você, que tal compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais? Com certeza teremos ambientes organizacionais muito melhores se todos investirem nessas habilidades!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-