Pensando em mudar de profissão? Saiba como fazer da maneira certa

6 minutos para ler

Você tem pensado em respirar novos ares no mercado de trabalho? Mudar de profissão pode passar pela cabeça de muita gente, mas são poucos os que realmente saem da zona de conforto para encarar esse desafio.

Se você faz parte do grupo disposto a fazer uma transição de carreira, estamos aqui para ajudar! Neste artigo, vamos explicar o que pode levar alguém a buscar um caminho diferente e quais são as melhores atitudes nessa jornada.

Continue a leitura e descubra como mudar de profissão da maneira certa.

O que é a transição de carreira?

Mais da metade dos brasileiros está insatisfeita no trabalho. Não é nada incomum encontrar profissionais desanimados com a rotina de uma empresa, com os salários ou com a falta de perspectiva no mercado que atua.

Em outros casos, as crises e transformações do cenário corporativo acabam gerando a demissão de profissionais, que se veem sem novos espaços na área em que atuam.

Porém, nunca é tarde para mudar de profissão! Muitas pessoas acabam criando um certo preconceito com uma transição como essa, imaginando que novamente vão precisar voltar à sala de aula e às novidades do início de carreira.

Esse processo, no entanto, pode ser visto de maneira completamente diferente. A transição de carreira deve ser considerada como um momento de descoberta, que dá um novo ânimo ao profissional.

Com a transição, cria-se a possibilidade de buscar mais qualidade de vida, ao investir numa carreira que proporciona verdadeiramente uma realização.

Sendo assim, a transição de carreira é vivida por quem quer mudar de profissão. Esse processo deve envolver planejamento, aprendizado e disposição. O tempo levado é variável e pode ser estipulado por cada um.

Quais são os passos para mudar de profissão?

A mudança de profissão é um desejo seu? Então, está na hora de descobrir quais são os passos que você deve dar em direção à nova carreira. Confira nossas dicas logo abaixo.

Identificar a carreira desejada

A mudança de carreira pode seguir diversos caminhos. Muitas pessoas deixam uma profissão por desejarem abrir um negócio próprio no setor comercial. Outras querem seguir um sonho ou uma vocação para ter maior satisfação no que fazem. Em outros casos, o profissional busca trabalhar simplesmente com o seu atual propósito.

Independentemente da motivação, é importante fazer uma análise dos seus objetivos para entender qual carreira você pode seguir. Nessa hora, valorize o seu bem-estar e satisfação; não analise as possibilidades com salários altos apenas com esse critério de escolha.

Se você ainda não tem uma carreira em mente, testes vocacionais e feiras de profissões são excelentes ferramentas para descobrir com quais áreas você tem mais afinidade.

Identificar as competências necessárias

Competências técnicas são necessárias em qualquer carreira, e dominá-las é o que fará você ser um profissional exemplar em sua nova área de atuação. Além delas, habilidades comportamentais também precisam ser desenvolvidas para um bom desempenho.

Ao mudar de profissão, é comum que muitas das habilidades que você usava sejam deixadas de lado. Algumas você vai poder aproveitar e outras você vai precisar aprender.

Identifique quais são essas competências necessárias e como é possível adquiri-las. Veja quais instituições oferecem cursos técnicos ou de graduação na área desejada, o tempo de duração e os custos.

Planejar um cronograma de qualificação

Mudar de profissão é um processo que deve ser bem planejado para que possa ter os melhores resultados. Uma das etapas é a de qualificação.

Após escolher a área e entender as suas exigências, considere um período preparatório. Ele vai envolver o tempo do seu curso e, possivelmente, um período de experiência em um estágio ou trainee.

É possível começar a se qualificar antes mesmo de ingressar em um curso. Buscar livros, artigos, palestras e workshops da área de interesse vai alimentar você com informações de qualidade que podem começar a delinear os saberes da sua atuação.

Se a sua rotina estiver dividida entre a antiga e a nova carreira, tente separar um tempo diário para se dedicar aos estudos. Também contabilize quantas disciplinas você pode pegar por semestre, de maneira que estudos e trabalho não sejam prejudicados.

Criar um plano financeiro para a transição

Se você pretende deixar seu emprego antes de começar a transição de carreira ou antes de ingressar de fato na nova área, é fundamental estar preparado financeiramente.

Como já falamos, o planejamento é muito importante, e decisões impulsivas podem acabar prejudicando o processo de mudar de profissão.

Você pode buscar consultoria financeira, a fim de entender o quanto precisa poupar para dar conta de investir em uma nova formação e manter o seu padrão de vida até parar de receber o seu atual salário. Nesse planejamento, é importante considerar o período inicial da nova carreira, em que você pode precisar estagiar ganhando menos do que a média salarial.

A reserva financeira vai proporcionar uma tranquilidade para que a transição seja prazerosa. Assim, esse período não será um acumulo de prejuízos com o qual você terá de lidar futuramente.

Acompanhar o mercado

Manter-se em dia com o seu mercado de atuação é imprescindível para o profissional do século XXI. Durante o processo de transição de carreira, acompanhe constantemente:

  • mudanças que acontecem no cenário do setor;
  • quais são as habilidades e competências técnicas mais requisitadas;
  • quais empresas se destacam;
  • novas tecnologias usadas;
  • quais profissionais são referências e o que você pode aprender com eles;
  • qual é o perfil das vagas da área.

Aprender com o processo

A transição de carreira certamente traz muitos aprendizados a quem se dispõe a encará-la. É um momento sujeito a erros e acertos, como todos os outros da vida.

Procure pessoas que possam oferecer orientação, faça networking e crie uma rede de contatos. Aposte na multidisciplinaridade e busque aplicar conhecimentos do seu repertório profissional em seu novo ambiente de trabalho.

Explore as oportunidades, afinal, cada experiência pode agregar valor à sua trajetória. É preciso buscar constante desenvolvimento, tanto técnico quanto pessoal, e aprender com as etapas. Isso é necessário para extrair o máximo desse período.

Para conferir mais dicas sobre carreira e mercado de trabalho, assine a nossa newsletter e receba nossos conteúdos valiosos.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-